Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/agcruz/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/operations.class.php on line 2758

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/agcruz/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/operations.class.php on line 2762

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/agcruz/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/output.class.php on line 3706
Novo Acordo Ortográfico – O que muda? – AGCruz Treinamento

Novo Acordo Ortográfico – O que muda?

novo-acordo-ortográficoO Novo Acordo Ortográfico, oficialmente chamado Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, tem o propósito de padronizar as convenções da escrita nos países que adotam o português como língua oficial, a saber: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Timor Leste, São Tomé e Príncipe. Ele entrou em vigor em 2009, mas a norma anterior será aceita até 31 de dezembro de 2015. Confira as mudanças!


Alfabeto

Passa a ter 26 letras com a reintrodução de K, W e Y. É bom lembrar que essas letras são empregadas, principalmente, em palavras de origem estrangeira, símbolos científicos e siglas: show, playground, windsurfe, kung fu, yin, yang, kafkiano, bynoniano, km (quilômetro), yd (jarda), TWA (Trans World Airlines) etc.


Hífen com prefixos

Emprega-se o hífen quando:

  • o segundo elemento começar com h: anti-higiênico, anti-histórico, mini-hotel, sobre-humano etc;

Casos especiais: coabitar, coabitação, coabitante, coerdar, coerdeiro.

  • o prefixo terminar por uma letra igual à que inicia o segundo elemento: anti-inflamatório, auto-observação, contra-atacar, micro-ônibus, hiper-realismo, inter-regional, sub-base, super-resistente etc;

Importante!

Se o prefixo terminar por letra diferente daquela que inicia o segundo elemento, escreve-se junto e sem hífen: autocontrole, autopeça, hiperinflação, infraestrutura, seminovo, superpromoção, ultramoderno etc.

Quando o prefixo terminar por vogal, e o segundo elemento começar por r ou s, deve-se duplicar essas letras: antirrugas, antissocial, autossustentável, contrarregra, microrregião, semirreta, ultrassecreto, ultrassom etc.

  • os prefixos pré, pró e pós forem acentuados: pré-datar, pré-escola, pré-natal, pró-labore, pró-socialista, pós-datado, pós-graduação etc;

Importante!

Não use o hífen se os prefixos pre, pro e pos não forem acentuados: preaquecer, preestabelecido, preexistente, prejulgar, progenitora, proeminente, pospor etc.

  • o primeiro elemento for ex, sota, soto, vice, vizo: ex-marido, ex-presidente, sota-capitão, vice-reitor, vizo-rei etc.
  • o primeiro elemento terminar por m ou n, e o segundo começa por vogal, h, m, n, b ou p: circum-ambiência, circum-murar, circum-navegar, pan-americano, pan-brasileiro etc.;
  • o primeiro elemento terminar por b (ab-, ob-, sob-, sub-) ou d (ad-), e o segundo começar por r: ab-rupto, ob-rogar, sob-roda, sub-região, sub-reitor, ad-renal etc.

Exceções: adrenalina, adrenalite, abrupto (ab-rupto é a forma preferida).


Não e quase

Não se emprega o hífen com as palavras não e quase com função de prefixo: não agressão, não fumante, não participação, quase contrato etc.


Açu, guaçu e mirim

Utiliza-se o hífen nos compostos terminados pelos sufixos -açu (grande), -guaçu (grande), -mirim (pequeno),  apenas quando o primeiro elemento acabar em vogal acentuada graficamente ou a pronúncia exigir a distinção dos dois elementos: andá-açu, capim-açu, amoré-guaçu, anajá-mirim, cajá-mirim etc.


Hífen em palavras compostas

Emprega-se o hífen quando:

  • o primeiro termo da palavra composta for além, aquém, bem, recém ou sem: além-mar, aquém-oceano, bem-aventurado, bem-estar, bem-vindo, recém-eleito, recém-nascido, sem-vergonha etc.;
  • a palavra composta designar espécies botânicas, zoológicas e afins: banana-prata, bem-te-vi, feijão-carioca, ipê-roxo, lobo-guará, mico-leão-dourado, peixe-espada etc.;
  • um dos elementos do composto apresentar o apóstrofo ( ’ ): cobra-d’água, olho-d’água, pau-d’água, pau-d’alho etc.
  • o primeiro termo corresponder à forma mal, e o segundo elemento começar por vogal, h ou l: mal-entendido, mal-estar, mal-humorado, mal-informado, mal-limpo etc.;

Mas: malformado, malnutrido, malpassado, malvestido etc.

  • o topônimo (nomes de lugar) começar por grão- ou grã-, por verbo ou apresentar um artigo entre os vocábulos: Abre-Campo, Baía de Todos-os-Santos, Entre-os-Rios, Grã-Bretanha etc.;

Exceções: Guiné-Bissau, Timor-Leste.

  • a composição for circunstancial: Angola-Brasil, Áustria-Hungria, Ponte Rio-Niterói, Voo Rio-São Paulo, Tóquio-Rio de Janeiro etc.

Importante!

    • Em razão da perda da noção de composição, algumas palavras passam a ser grafadas sem hífen: mandachuva, paraquedas, paraquedista, paraquedismo etc.

Mas: para-brisa, para-choque, para-lama, para-raios etc.

    • Não há hífen em locuções ou em composições que formam frases com valor de substantivo: maria vai com as outras, bumba meu boi, calcanhar de aquiles, tomara que caia, dia a dia, mão de obra etc.

Exceções: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao deus-dará, à queima-roupa.

    • As formas afro-, anglo-, euro-, franco-, indo-, luso-, sino- e similares exigem hífen em adjetivos gentílicos: afro-brasileiro, anglo-saxão, euro-asiático, sírio-libanês etc.

 Alterações na acentuação gráfica

  • Retira-se o acento sobre o i e u depois de ditongo e em sílaba paroxítona: feiura, baiuca, bocaiuva etc.
  • A primeira vogal dos hiatos ee/oo perde o acento: creem, deem, leem, veem, abençoo, enjoo, magoo, perdoo, voo etc.
  • Elimina-se o acento sobre os ditongos abertos tônicos ei e oi em sílaba paroxítona: paranoico, ideia, estreia, asteroide, assembleia, colmeia etc.
  • u dos grupos gue, gui, que, qui perde o trema (¨): aguentar, bilíngue, cinquenta, delinquente, linguiça, sagui, sequestro, tranquilo etc. Mas o trema permanece em palavras de origem estrangeira: Müller, mülleriano, Bündchen, Hübner, Brüver etc.
  • Elimina-se o acento diferencial nas seguintes palavras:

coa ( antes: côa) – verbo;
para (antes: pára) – verbo;
pela (antes: péla) – verbo;
pela (antes: péla) – substantivo (bola);
pelo (antes: pélo) – verbo;
pelo (antes: pêlo) – substantivo (penugem);
pera (antes: pêra) – substantivo (fruta);
pera (antes: péra) – substantivo (pedra);
polo (antes: pólo) – substantivo (extremidade, jogo etc.);
polo (antes: pôlo) – substantivo (filhote de falcão);
pola (antes: póla) – substantivo (surra);
pola (antes: pôla) – substantivo (ramo novo). 

Permanecem:
por (preposição)
pôr (verbo)
pode (verbo – presente)
pôde (verbo – passado perfeito)

Importante!

Os verbos ter e vir (e derivados) recebem acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do indicativo:

Ele tem/eles têm
Ele vem/eles vêm
Ele mantém/eles mantêm
Ele intervém/eles intervêm

Professor Adílson Cruz



Deixe uma resposta