Emprego dos porquês

O uso dos porquês é fácil. Confira!

Por que (razão)

Será separado quando estiver seguido da palavra “razão”, escrita ou subentendida:

Por que razão você não vai ao cinema?
Explique por que a verba será insuficiente.
Consulte o site e entenda por que você foi considerado um cliente preferencial.
O gerente quer saber por que o limite de crédito não foi aprovado.

Importante!

Ao final da frase, a palavra “que” deve ser sempre acentuada.

Fomos abordados, mas não entendemos por quê.
Ele foi embora, mas jamais entendemos por quê.
Você chegou atrasado por quê?
Não renegociou a dívida por quê?

Porque

É conjunção causal ou explicativa. Normalmente, pode ser substituída por “pois”, “uma vez que”, “visto que” etc.:

O cliente ficou contrariado porque o gerente não aprovou o desconto.
Ela deve ter voltado da viagem porque as malas estão na sala.
Os carboidratos são importantes na dieta diária porque nos fornecem energia.
O João faltou ao trabalho porque está doente?

Porquê

É substantivo e tem significado de “motivo”. Pode ser pluralizado e, geralmente, vem precedido de artigo (“o” ou “um”) ou pronomes (este, esse ou aquele).

A mãe quis saber o porquê de tanta bagunça.
Precisamos entender o porquê da queda nas vendas.
Você foi considerado um cliente preferencial. Entenda o porquê.
Diga-me um porquê para não fazer o que devo.

 

Atenção!

O pronome relativo “que” pode ser encabeçado pela preposição “por”. Nesse caso, a expressão “por que” será equivalente a “pelo qual”, “pela qual”, “pelos quais” e “pelas quais”:

Esta é a estrada por que (pela qual) passo todos os dias.
“Só eu sei as esquinas por que (pelas quais) passei…” (Djavan)
O projeto por que (pelo qual) somos responsável foi aprovado.
Entenda o motivo por que (pelo qual) estamos satisfeitos.

 

Por ora é só!

Professor Adílson Góis da Cruz



Deixe uma resposta para Andrewshony Cancelar resposta