Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/agcruz/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/operations.class.php on line 2758

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/agcruz/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/operations.class.php on line 2762

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/agcruz/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/output.class.php on line 3706
cujo(s) e cuja(s) – AGCruz Treinamento

cujo(s) e cuja(s)

Embora venha sendo cada vez menos usado na fala, o pronome relativo cujo (cujos, cuja, cujas) é um importante articulador de orações na língua escrita formal. Estabelece relação de posse entre seu antecedente e seu consequente. Necessariamente, concorda com a coisa possuída. Confira os usos:

 

  • Autonomia é um termo de origem grega cujo significado está relacionado com independência, liberdade ou autossuficiência.

  • O cliente cuja conta-corrente foi bloqueada solicitou renegociação da dívida.

  • O Lynx foi um computador doméstico britânico de 8 bits, cujo modelo inicial foi lançado no início de 1983 com 48 KiB de RAM.

  • O Chipre e a Suécia estão entre os países cujas despesas públicas em educação representam uma maior percentagem do PIB: 7,3% e 6,7%, respectivamente.

 

Atenção!

São incorretas as formas “cujo o” e “cuja a”, pois não se emprega artigo depois desses pronomes.

Na língua informal, o falante do Brasil tem substituído cujo(a) pelo pronome “que” ou pelas combinações que + dele(s) ou que + dela(s) .

 

Veja os usos!

Língua formal:

  • O jornalista entrevistou a escritora cujo romance foi um sucesso de público e crítica.

Língua informal:

  • O jornalista entrevistou a escritora que o romance foi um sucesso de público e crítica.

  • O jornalista entrevistou a escritora que o romance dela foi um sucesso de público e crítica.

 

Língua formal:

  • Conhecemos o aluno cuja mãe é a dona do restaurante.

Língua informal:

  • Conhecemos o aluno que a mãe é a dona do restaurante.

  • Conhecemos o aluno que a mãe dele é a dona do restaurante.

 

Importante!

Os pronomes cujo(s) e cuja(s) podem ser encabeçados por preposições:

 

  • O cliente a cuja a reclamação você se referiu mostrou-se desconfiado. (referir-se a)

  • O relatório de cuja conclusão discordamos foi enviado à presidência ontem. (discordar de)

 

 

 

Por ora é isso!

Professor Adílson Góis Cruz

 

 

 



Deixe uma resposta